Fonte: Startupi

Na noite do dia 25 de abril, os jurados do Demoday Startup Founder Nanodegree, evento que reuniu startups de alunos da Udacity, conhecida como a Universidade do Vale do Silício, foram surpreendidos por uma ideia fora do comum. O biólogo Rafael Sousa, de Manaus (AM), apresentou seu projeto direcionado aos piscicultores brasileiros e faturou o prêmio de uma viagem ao Vale do Silício, nos Estados Unidos.

Seu projeto, o Oi Peixe, trata-se de um biossensor, similar a um teste de gravidez, que identifica doenças em peixes sem a necessidade de sacrificá-los. O diagnóstico é instantâneo e os dados são salvos na nuvem do aplicativo da Oi Peixe. Além disso, por meio de processamento de imagem, o app mostra o que o peixe tem e sugere as melhores soluções para tratá-lo. O biossensor já está sendo desenvolvido em cima do mestrado do estudante, que analisa a espécie Tambaqui, a segunda mais cultivada no Brasil.

Leia em: https://startupi.com.br/2018/04/startup-de-manaus-se-destaca-por-ideia-disruptiva-e-fica-em-1o-lugar-em-evento-da-universidade-do-vale-do-silicio/