Fonte: CAMEX

A Secretaria-Executiva da CAMEX realizou, no dia 12 de setembro, o seminário “Blockchain: Aplicação e Efeitos no Comércio Internacional”, com a presença de representantes do setor público e privado, especialistas e outras partes interessadas. O evento tratou dos benefícios e desafios da aplicação Blockchain para as empresas e o governo, com enfoque no comércio exterior.

Apesar da tecnologia ainda ser associada a criptoativos, é possível implementá-la em diversos tipos de aplicações, inclusive não financeiras (como operações de comércio). O sistema financeiro, governos e startups estão atentos para o potencial do Blockchain e de como utilizá-lo na redução de custos e melhoria de eficiência. Para que a disseminação internacional da tecnologia possa ocorrer, bancos, transportadoras, portos e instituições alfandegárias precisariam adotá-la.

O primeiro painelista, Renato Opice Blum, Professor coordenador dos cursos de Direito Digital e Proteção de Dados do INSPER, debateu a necessidade ou não de regulação relacionada à operacionalização e à implantação de sistemas de Blockchain no comércio internacional e os desafios legais para a aplicação. O segundo Painel, que contou com o representante do Departamento de Regulação do Sistema Financeiro do Banco Central do Brasil, Mardilson Fernandes Queiroz, apresentou a implementação do Blockchain no Banco Central e o trabalho que está sendo realizado no Sistema Financeiro Nacional. O terceiro Painel ficou a cargo do Mauricio Magaldi Suguihura, da IBM Blockchain Services, que apresentou casos concretos de implementação de sistemas de Blockchain, destacando ganhos tanto para os órgãos reguladores e agentes alfandegários quanto para as empresas que precisam manter um relacionamento mutuamente confiável.

O evento contou ainda com a presença do Presidente da Associação Brasileira de Criptomoedas e Blockchain (ABCB), Fernando de Magalhães Furlan, que destacou alguns benefícios da tecnologia, como a transparência e a integridade das informações; a rastreabilidade das cadeias de fornecimento, e a possível minimização de custos com perda de mercadorias; e assinaturas criptográficas, que garantem a autenticidade das informações.

A Secretária-Executiva da CAMEX, Marcela Carvalho, encerrou o seminário destacando a importância do debate público-privado e o papel da SE-CAMEX de trazer para reflexão o uso de soluções tecnológicas que melhorem a eficiência e a competitividade das empresas brasileiras no comércio internacional e que fortaleçam as práticas de governança e fiscalização.

Para acessar as palestras do evento, clique nos links abaixo.

Blockchain no comércio internacional

Blockchain – Aplicação e efeitos no comércio internacional – Parte 01

Blockchain – Aplicação e efeitos no comércio internacional – Parte 02