Fonte: Covergência Digital
Por: Luis Felipe Salin Monteiro

As transformações na economia e na sociedade proporcionadas pelas tecnologias ocorrem de maneira muito rápida e impõem novos desafios à atuação do governo. Somos no Brasil 120 milhões de usuários de internet, 96% por meio de aparelhos celulares. Esse número representa a 4º maior demanda do mundo, mas que, nos dias atuais, inda não é plenamente acompanhada pela oferta de infraestrutura e de serviços de governo digital. Houve avanços nos últimos anos. O Brasil subiu sete posições no ranking 2018 de desenvolvimento de governo eletrônico das Nações Unidas, atingindo a 44ª posição mundial. A pesquisa, agora na décima edição, é realizada a cada dois anos e avalia o estado do desenvolvimento de governo digital de 193 países.

O principal componente a contribuir para o salto brasileiro foi a oferta de serviços públicos digitais. Neste aspecto, assumimos a 23ª posição no mundo e a liderança na América do Sul. Mas, até o ano passado, não havia no Brasil um estudo mais detalhado sobre os trâmites na administração pública federal. O Censo de serviços públicos permitiu, em apenas 12 meses, identificar de forma inédita o conjunto de serviços públicos oferecidos a cidadãos e empresas. Deste estudo, não se obteve apenas um panorama geral dos serviços, mas também um bom indicativo de como poderíamos apoiar a transformação digital desses serviços.

Leira em: http://www.convergenciadigital.com.br/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?UserActiveTemplate=site&UserActiveTemplate=mobile&infoid=48684&sid=15