Um sorriso, um beijo, um levantar de sobrancelhas, uma língua para fora… São movimentos simples do dia a dia da maioria das pessoas, mas que estão sendo usados pela HOOBOX Robotics, uma startup de Campinas (SP), para o desenvolvimento de um sistema de reconhecimento facial, combinado com inteligência artificial e aprendizado de máquina (machine learning). O grande objetivo: permitir que um cadeirante, com restrições de mobilidade e autonomia na movimentação dos braços, possa comandar uma cadeira de rodas a partir de suas expressões faciais.

A ideia deste sistema, batizado de Wheelie, é dos irmãos e pesquisadores na área de robótica Paulo e Claudio Pinheiro, que fundaram a empresa em maio de 2016, com apoio inicial de recursos da Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo).

Frente ao seu potencial, a HOOBOX recebeu investimentos também do Hospital Albert Einstein, de São Paulo, e, atualmente, conta também com o apoio do laboratório de inovação da Johnson & Johnson, localizado no Texas (EUA), onde a equipe da starturp está dando continuidade ao desenvolvimento do Wheelie e de outros projetos – um sistema de monitoramento de pacientes em UTI e uma babá eletrônica, que utilizará a mesma tecnologia para realizar o monitoramento de bebês. Assim, o que era apenas um conceito se transformou em realidade e muitos avanços ocorreram desde então.

Beneficiando pessoas com doenças neurodegenerativas, tetraplégicas e suas famílias, o Wheelie é considerado o primeiro programa de computador do mundo capaz de traduzir expressões faciais em comandos para controlar uma cadeira de rodas e já está no mercado em fase de testes, desde o começo de 2018.

Com apenas uma câmera presa à cadeira de rodas, o paciente tetraplégico ou que não possui a movimentação da mão, é capaz de realizar expressões como um beijo, um sorriso ou levantar de sobrancelhas para controlar sua cadeira, para ir para frente, para trás, esquerda, direita e parar (no total são 12 expressões faciais que o sistema reconhece). O software Wheelie vem em um kit, que se chama Wheelie 7, pois uma pessoa leva apenas 7 minutos para instalá-lo em qualquer cadeira de rodas motorizada. A expansão das vendas está prevista para 2019.

BulletOutros casos na área de Saúde