Folha de S.Paulo
Kelly Mantovani

Com alguns recursos já programados, alunos desenham em um computador um jogo de pequeno labirinto e um barco — agora, a missão é fazê-lo se mover, sem bater, como num videogame.

De olhos atentos às instruções do professor, 20 alunos de 9 a 12 anos se reúnem uma vez por semana para aprender, brincando, comandos de programação e criação de jogos no Campo Limpo e em Paraisópolis (zona sul de SP).

Leia em: http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2017/03/1870304-projeto-ensina-aluno-da-periferia-a-criar-games.shtml