Fonte: MCTIC
Por ASCOM

Presidente assina decreto que institui a Estratégia Brasileira para a Transformação Digital

Presidente Michel Temer discursa na reunião do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social. Foto: Ascom/MCTIC

O presidente da República, Michel Temer, assina nesta quarta-feira (21), durante a 47ª Reunião do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (CDES), no Palácio do Planalto, o decreto que institui a Estratégia Brasileira para a Transformação Digital (E-Digital) e cria o Comitê Interministerial para a Transformação Digital.

Considerada peça-chave para aumentar a competitividade e a produtividade da economia brasileira, a Estratégia Digital estabelece um conjunto de 100 ações para impulsionar a digitalização de processos produtivos e da sociedade num horizonte de quatro anos.

O objetivo é criar um ambiente para impactos transformadores em agricultura, comércio, educação, finanças, indústria e serviços. Para isso, foram definidos nove eixos temáticos.

Como habilitadores da transformação digital, estão infraestrutura de redes e acesso à internet; pesquisa, desenvolvimento e inovação; confiança no ambiente digital; educação e capacitação profissional; e dimensão internacional.

Já os eixos de transformação digital consistem em economia baseada em dados; um mundo de dispositivos conectados; novos modelos de negócios; e transformação digital da cidadania e do governo.

A E-Digital é resultado de um amplo trabalho desenvolvido por um Grupo de Trabalho Interministerial, coordenado pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), em parceria com o setor produtivo, comunidade científica e acadêmica e sociedade civil. O documento foi submetido à consulta pública em setembro de 2017 e recebeu mais de 2 mil acessos.

É importante destacar que diversas ações do MCTIC estão alinhadas com a E- Digital. O Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC), em órbita desde maio de 2017, é parte importante do esforço de digitalização da economia e da sociedade brasileira ao levar acesso à banda larga a escolas, hospitais e localidades sem conectividade de todo o país.

Além disso, o Plano Nacional de Internet das Coisas, em construção pelo MCTIC numa parceria com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), prevê a adoção de políticas públicas para o desenvolvimento da Internet das Coisas em quatro ambientes considerados prioritários: cidades, saúde, agronegócio e indústria.

Clique aqui para acessar a íntegra da E-Digital.