#BRPaisDigitalvsCovid

Fonte: Prefeitura do Recife

Com o uso da tecnologia de geolocalização, em parceria com a empresa recifense In Loco, Prefeitura terá acesso a um índice de isolamento por bairro. A Ferramenta,que foi anunciada nesta terça (24), pelo Prefeito Geraldo Julio, permitirá maior eficiência nas ações de comunicação, orientação e fiscalização (Foto: Andréa Rêgo Barros/PCR)

A Prefeitura do Recife divulgou na terça-feira dia 24 de março, mais uma ação estratégica do Plano Municipal de Contingenciamento Covid-19. Desta vez, a tecnologia será um importante aliado no combate ao coronavírus. Com o uso da tecnologia de geolocalização, desenvolvida em parceria com a empresa recifense In Loco, a Prefeitura terá acesso a uma ferramenta de mapeamento de maior ou menor isolamento social. Assim a gestão municipal vai poder atuar de forma direcionada com ações educativas a medidas de fiscalização, quando couber. Na ocasião, o prefeito também informou que o aplicativo Movimenta Recife, criado para estimular e orientar a população a praticar exercícios físicos sem sair de casa, é o mais baixado do Brasil na área de Saúde e Bem Estar, com 13.400 usuários, até o momento.

“Hoje nós iniciamos mais uma ação do Plano de Contingência, que já conta com 145 medidas. Trata-se de um projeto de monitoramento utilizando uma ferramenta de tecnologia de geolocalização, numa parceria com a empresa recifense In Loco, que vai monitorar bairro a bairro as pessoas que estão ficando em casa ou não. Os dados são gerais, coletivos e a privacidade das pessoas é respeitada, mas o monitoramento vai permitir uma série de ações do poder público, para ampliar o número de pessoas que ficam em casa”, disse o prefeito Geraldo Julio.

O gestor explicou como vai poder usar essas informações. “Com esses dados vamos poder orientar melhor os carros de som, por exemplo. A Prefeitura tem hoje, em uma parceria com os vereadores, 20 carros de som que estão rodando a cidade, levando informação à população. Sabendo os bairros que estão descumprindo as medidas, nós vamos poder direcionar esses carros para essas regiões. Esperamos que com esse aplicativo a gente possa monitorar ainda mais a cidade e garantir que as pessoas fiquem em casa, o que é fundamental neste momento. Quanto mais rápido esse vírus se espalhar pelo Brasil, mais difícil vai ser para o sistema de saúde atender a essa enorme demanda que pode ser gerada”, avaliou o prefeito.

Para acompanhar os casos e conter a propagação do vírus, a solução tecnológica será a partir da geolocalização de smartphones, que vai acompanhar de forma coletiva o isolamento social e gerar um índice de isolamento por bairro. O índice vai responder quais bairros estão respeitando a quarentena e quais ainda mantém um fluxo intenso de passantes. Ao todo 145 ações do Plano Municipal de Contingenciamento COVID-19 já foram anunciadas pelo Comitê Municipal de Resposta Rápida, instalado pela Prefeitura do Recife desde janeiro.

A iniciativa vai permitir que a Prefeitura possa planejar e direcionar suas ações e concentrar os esforço de forma onde necessário, desde medidas educativas, através de notificação pela internet, uso de carro de som e  fiscalização, quando for necessário. O uso de Carros de Som como ferramenta de comunicação das medidas de restrição e do reforço da importância dos recifenses ficarem em casa já está sendo utilizado e agora vai poder ser direcionado a partir dos dados de onde está a maior concentração de pessoas. Ao todo, 20 carros de som já estão circulando por dia, sete dias da semana, pelas ruas do município divulgando sobre a importância de ficar em casa e evitar aglomerações, atitude indispensável para combater a disseminação da doença. Bairros como Ibura, Jordão, Afogados, Córrego do Jenipapo, Vasco da Gama, Casa Amarela, Beberibe, Água Fria e UR-11 já receberam a ação.

In Loco – Empresa pernambucana de tecnologia que fornece inteligência a partir de dados de localização. Suas soluções permitem que empresas entreguem mais relevância, garantindo o anonimato dos seus consumidores. Recentemente anunciou a ampliação da operação para os Estados Unidos, com bases em São Francisco e Nova Iorque.