Por: Andriei Gutierrez
Coordenador do Movimento Brasil, País Digital

Ano novo começando, promessas novas surgindo: dieta nova, menos reuniões, hábitos saudáveis, mais produtivos… e vemos as mais diversas promessas, sejam elas pessoais ou profissionais.

E você, já fez os seus planos para fazer a diferença neste ano?

Essa pergunta tem sido uma constante entre os colaboradores e parceiros do movimento Brasil, País Digital. Aliás, o próprio movimento surgiu em 2016 da vontade de realmente fazer a diferença a partir do compartilhamento e da democratização de informações sobre esse novo mundo que está sendo construído a partir do uso de dados. No ano passado, fortalecemos nossa presença nas redes sociais, lançamos uma campanha educativa sobre segurança e cidadania na rede, participamos de eventos pelo Brasil e nos convertemos em ponto de encontro e movimento pela transformação digital do país.

Em 2018 não poderia ser diferente. Parece haver um constante dilema na ação de inovar: quais caminhos devem ser fortalecidos? Quais novos caminhos devem ser traçados? Quais devem ser evitados? Estamos fazendo esse exercício e planejando um monte de coisas legais para este ano.

Ainda em janeiro, pretendemos dar uma nova cara ao nosso portal. Com foco na experiência do usuário, o site ficará mais clean, com um padrão visual mais parecido com o que já usamos nas redes sociais. Também deveremos contar com conteúdo novo sobre cidadania na rede, mais casos de sucesso sobre o uso de dados em saúde, educação, acessibilidade e bem-estar. Ainda no esforço para democratizar conteúdo educativo e provocar nossos seguidores a saírem da zona de conforto, disponibilizaremos ainda uma seção de vídeos de parceiros institucionais que se propõem a trazer reflexões inovadoras e disruptivas.

Neste ano de eleições, atuaremos muito forte na formação e informação do eleitor brasileiro e dos candidatos sobre uma agenda de transformação digital para o país. E no campo da comunicação, seguiremos nossa estratégia de buscar o diálogo com a população brasileira por meio das redes sociais, multiplicando nossos seguidores no Facebook, no Twitter, e no Youtube para atingirmos mais de 1 milhão de pessoas. Além das redes sociais em que já atuamos, também está em nosso radar a abertura de uma conta no LinkedIn, com conteúdo mais focado nos tomadores de decisões.

Junto com parceiros institucionais, também estamos conversando com a Frente Parlamentar de Economia Digital e Colaborativa do Congresso Nacional para a organização de oficinas de trabalho só com assessores e colaboradores legislativos, e a ideia é tratar da revolução digital em curso no Brasil. Já temos uma sessão na Câmara agendada para o primeiro trimestre e devemos planejar outras sessões também com os colaboradores no Senado. É importante que os técnicos responsáveis pela redação e análise das proposições de leis tenham visibilidade sobre a amplitude e dimensão da revolução digital que estamos passando.

Acreditamos que 2018 será um ano de importantes debates puxados pelo calendário eleitoral. Um ano de plantar as sementes dos frutos que colheremos nos anos seguintes. E a proximidade que temos das mudanças tecnológicas em curso nos dá a certeza da necessidade de uma agenda de transformação digital para o país. Essa é a nossa bandeira. Queremos e acreditamos que podemos fazer a diferença.