Por Ascom do MCTIC

Numa parceria com Cemaden, estudantes desenvolvem site com dados sobre chuvasCom interface de fácil acesso e simples navegação, site reúne informações coletadas pelos sete pluviômetros semiautomáticos instalados na cidade de Lorena (SP), como gráficos e análise da evolução das chuvas por período. O projeto é pioneiro e tem como objetivo diminuir o risco de desastres por meio da ação conjunta entre poder público, sociedade civil, escolas e empresas. Para o Cemaden, experiência pode servir de referência para outros municípios vulneráveis do país.

Para ampliar a participação da população no projeto Pluviômetros nas Comunidades, uma equipe de alunos e professores do Instituto de Ciência e Tecnologia da Universidade Federal da São Paulo (Unifesp) desenvolveu uma página na internet para disponibilizar informações e análises dos dados sobre chuva registrados pelos sete pluviômetros semiautomáticos instalados em Lorena (SP). A página PluviApp é faz parte do projeto Lorena Resiliente, uma parceria entre a prefeitura e o Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden), vinculado ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC).

O site possui interface de fácil acesso e de simples navegação com diversas informações sobre os pluviômetros semiautomáticos, sua localização geográfica e dados coletados em cada equipamento. Apresenta também gráficos e análise da evolução das chuvas por período. O projeto é pioneiro e tem como objetivo diminuir o risco de desastres por meio da atuação conjunta entre poder público, sociedade civil, escolas e empresas.

“Só com uma rede eficiente, que envolve vários atores de diferentes áreas do conhecimento, termos informações sobre os impactos que as chuvas podem causar na cidade, fazer gestão de riscos e elaborar planos de ação. A experiência adquirida servirá como referência para que o Cemaden possa expandir a metodologia para outros municípios vulneráveis”, explicou o meteorologista Giovanni Dolif, do Cemaden.

A página PluviApp foi desenvolvida e apresentada pelos estudantes Alexandre Hild Aono e James Shiniti Nagai, do Instituto de Ciência e Tecnologia da Unifesp. Eles integram a equipe do Núcleo Educacional de Tecnologia Social e Economia Solidária, programa de extensão da universidade criado para difundir e construir um banco de dados, informações e inovações em tecnologias sociais existentes no Brasil, que sejam replicáveis na área da saúde, da qualidade de vida e da sustentabilidade.

O projeto Lorena Resiliente faz parte de um acordo de cooperação técnica entre o Cemaden e a Prefeitura Municipal de Lorena firmado em 2015. Além da instalação de pluviômetros, o projeto inclui a troca de experiências entre pesquisadores, professores, gestores municipais e Defesa Civil.