Fonte: Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações
Por: ASCOM

Ministro Kassab apresentou o programa do governo federal em Leme e Morungaba nesta sexta-feira. Foto: Ascom/MCTIC

O Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) vai definir ainda em janeiro as primeiras 300 localidades que serão conectadas pelo programa Internet para Todos. O anúncio foi feito pelo ministro Gilberto Kassab nesta sexta-feira (12), durante apresentação da iniciativa nas cidades de Leme (SP) e Morungaba (SP) a prefeitos da região.

“No mês de janeiro vamos fazer o convênio com as primeiras 300 cidades, que poderão instalar sua banda larga em qualquer localidade sem conexão. Vamos fazer gradativamente até atingir o Brasil inteiro”, afirmou.

O Internet para Todos é uma iniciativa do MCTIC que vai levar conexão em banda larga para milhares de localidades de todo o país a preços reduzidos. O objetivo é democratizar o acesso à internet buscando a inclusão social.

“Hoje, 70% dos brasileiros acessam a internet regularmente, enquanto 30% não tem acesso à rede, o que dá 60 milhões de pessoas. Desse total, pelo menos 20 milhões são pessoas que tem um celular, mas não podem usá-lo onde moram e serão beneficiadas diretamente por esse programa”, destacou o ministro.

As cidades beneficiadas recebem uma antena e serão conectadas pelo Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações (SGDC), lançado em maio de 2017, e pelo programa Governo Eletrônico – Serviço de Atendimento ao Cidadão (Gesac). O ministro também destacou as parcerias do MCTIC com outras pastas que vão permitir o uso da banda larga para o monitoramento de fronteiras e a conexão de equipamentos públicos de educação e saúde.

“Firmamos um convênio com o Ministério da Defesa e separamos 30% da capacidade do equipamento, o que vai permitir o monitoramento de 100% das fronteiras do país. Uma parceria com o Ministério da Educação vai levar banda larga a 7 mil escolas públicas só em 2018. Também estamos finalizando um convênio com o Ministério da Saúde para colocar internet em 100% dos equipamentos de saúde do país, o que vai melhorar a qualidade do atendimento”, listou Gilberto Kassab.

Empresas

Desde o início da semana, estão abertas as inscrições para as empresas interessadas em participar do programa. As companhias precisam encaminhar um documento à Secretaria de Telecomunicações do MCTIC (Setel), indicando uma localidade, demonstrar capacidade para atendê-la e apresentar proposta de velocidades, cronograma, estimativa de preço, tecnologia e serviço a ser ofertado, além de comprovar que possui os requisitos previstos pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) para a prestação do Serviço de Comunicação Multimídia.