Fonte: Embrapa Pesca e Aquicultura

Objetivo é incentivar universitários a pensar em inovações para setor

A Embrapa Pesca e Aquicultura (Palmas-TO) lançou o Hackathon Inove Aqua, que visa incentivar estudantes ou recém-formados a desenvolverem soluções para os desafios da aquicultura. A disputa vai ocorrer na próxima edição da Feira Agropecuária do Tocantins – Agrotins, que ocorrerá em maio do ano que vem, em Palmas. Até lá, os estudantes terão a oportunidade de conhecer mais sobre aquicultura e os principais problemas da cadeia produtiva.

Podem participar não apenas universitários de tecnologia da informação, mas também de engenharia e outras áreas, assim como estudantes de ensino médio técnico, que deverão formar times de três a oito participantes. No dia do evento, eles vão participar de uma maratona de 32 horas para desenvolver sua ideia de inovação.

Serão premiadas as melhores soluções, que serão julgadas conforme os critérios de aplicabilidade, criatividade, inovação e usabilidade. “O júri será formado por pesquisadores da Embrapa e representantes do setor produtivo. O time que tirar primeiro lugar vai ganhar R$ 5 mil, além de passagem, hospedagem e inscrição para um evento de tecnologia nacional”, detalha a pesquisadora da área de Transferência de Tecnologia, Hellen Kato. “Também haverá premiação para o segundo e terceiro colocados”, completa.

‘Competição para inovação’

Foram escolhidos seis problemas da cadeia aquícola para que os competidores desenvolvam inovações: retirada da espinha em “Y” do tambaqui; levantamento da demanda de mercado interno no tocante às espécies brasileiras; alimentação automática; controle de qualidade da água nas áreas de cultivo; soluções em biometria, estimativas de biomassa e fornecimento de ração, além de soluções de segurança, antirroubo nos centros de cultivo.

“A ideia é que sejam desenvolvidos não apenas softwares ou aplicativos. Pode ser equipamentos também. Até uma faca diferente para tirar a espinha em Y é válida”, explica Hellen. “Não é um concurso de software, é uma competição para inovação”, ressalta.

Visando introduzir os participantes no mundo da aquicultura, serão oferecidas várias oficinas onde serão apresentadas informações básicas sobre o tema. A primeira, sobre princípios para produção sustentável de peixes, acontecerá no dia 25 de outubro, no auditório da Embrapa Pesca e Aquicultura, com carga horária de oito horas. O treinamento é gratuito e os concorrentes do hackathon não são obrigados a participar. “Como estamos prevendo a participação de estudantes de todo o Brasil, talvez seja difícil para eles ficarem viajando a Tocantins para participar desses treinamentos. Assim, estamos vendo a possibilidade de transmitirmos o curso pela internet”, destaca a pesquisadora.

O Hackathon Inove Aqua é realizado pela Embrapa, financiado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA); Secretaria de Aquicultura e Pesca SAP/MAPA; Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) – Funtec; Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE) e Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).