#BRPaisDigitalvsCovid

Fonte: Enap – Escola Nacional de Administração Pública

Na Enap – Escola Nacional de Administração Pública, uma das medidas tomadas para apoiar o enfrentamento da crise decorrente da Covid-19 foi o lançamento de quatro desafios públicos na plataforma gov.br/desafios. A Escola quer encontrar soluções inovadoras em quatro temáticas: saúde, economia, impacto social e tecnologia.

No ano passado, lançou a Plataforma Desafios, uma iniciativa de inovação aberta construída em parceria com a UNFPA. O objetivo foi contar com o conhecimento da sociedade para apresentar soluções e ideias inovadoras para problemas públicos crônicos, oferecendo prêmios para as melhores soluções apresentadas.

Para os desafios da Covid-19, a Enap está oferecendo prêmios de R$ 10 mil a R$ 100 mil para as melhores soluções, desde que o governo possa utilizá-las na sequência. Está trabalhando com parceiros como o BNDES, o BID, o Banco do Brasil e o TCU para pensar em formas de apoiar a implementação das melhores soluções e a conexão de iniciativas com oportunidades de mentoria e financiamento.

As inscrições estão abertas até 22 de abril e espera-se, com isso, contribuir com ideias, soluções e propostas inovadoras para melhoria das políticas públicas e das condições de vida da população no contexto da crise atual.

Encaminhe essa mensagem se conhecer alguém que pode ter uma ideia inovadora e contribua para a superação da pandemia!

Vamos usar a inteligência coletiva para chegar às melhores soluções para os problemas enfrentados pelo Brasil na crise da Covid-19!

 

Conheça os desafios Covid-19

 

Desafio 1 – Saúde

Diante da chegada ao Brasil do coronavírus, um patógeno novo e de fácil propagação, é preciso adotar processos de trabalho que garantam o funcionamento do sistema de saúde e evitem sua sobrecarga.

Medidas para diminuir a velocidade de propagação da doença já estão sendo tomadas no país, mas ainda há incerteza sobre como será a evolução da doença, principalmente no inverno. A epidemia pode durar e voltar em ondas.

São necessárias medidas em diferentes frentes de atuação que envolvam os próprios profissionais de saúde, os usuários do sistema e os gestores.

Ver detalhes →

Desafio 2 – Economia

A crise afetou de forma diferente os setores, criando oportunidades para alguns e muitos desafios para a maioria. A retração da atividade econômica gera efeitos de elevada gravidade social.

Setores cujas estruturas produtivas se assentavam na oferta presencial  precisam de apoio para poder sobreviver face a medidas crescentes de isolamento social.

Será necessária a identificação de oportunidades de adequação, novos modelos de negócio e redirecionamento da estrutura produtiva e logística para o atendimento das novas demandas públicas e privadas do contexto atual.

Ver detalhes →

Desafio 3 – Impacto social

A crescente proliferação do novo coronavírus no Brasil apresenta riscos que podem afetar as condições socioeconômicas da população como um todo.

E os impactos mais severos devem ser sentidos pela população de baixa renda em aglomerados urbanos em particular, dada a sua inserção laboral precária, condições de habitação e de acesso a serviços públicos, como a atenção básica à saúde.

O recorte aqui proposto tem foco na questão da manutenção emergencial de empregos ou de ampliação da renda da população urbana de baixa renda no período da epidemia.

Ver detalhes →

Desafio 4 – Tecnologia

Estudos recentes indicam que medidas de distanciamento social adotadas para conter a pandemia do Covid-19 por si só não serão suficientes para impedir a sobrecarga do sistema de saúde.

Há necessidade de desenvolvimento de soluções aplicadas à realidade brasileira que ampliem a capacidade do governo e do sistema de saúde nacional de identificar, prever, informar e tratar a epidemia.

Soluções apoiadas em tecnologia e ciência de dados trazem a oportunidade de dar escala ao monitoramento e enfrentamento da pandemia e, por isso, são o objeto deste desafio.

Ver detalhes →

Quem pode concorrer

Pessoas físicas (brasileiros e estrangeiros em situação regular, maiores de 18 anos) individualmente ou em grupo.

Pessoas jurídicas (empresas, negócios de impacto, entidades privadas sem fins lucrativos, instituições de pesquisa científica e tecnológica (ICT) públicas e privadas).

Prêmios

R$ 10 mil a R$ 100 mil em duas categorias (pessoas físicas e pessoas jurídicas).

Prazo

As propostas devem ser enviadas até 22 de abril.

Confira o edital →