#BRPaisDigitalvsCovid

Fonte: Grupo Binário

Segundo especialista em TI, o grande desafio das organizações é fazer com que seus profissionais possam acessar tanto arquivos, quanto ferramentas de trabalho, com rapidez e segurança mesmo que fora da empresa

Com o novo coronavírus (COVID-19), governo e iniciativa privada estão tendo que rever a realização de suas atividades e apostar em alternativas para manter a rotina de trabalho. Com o home office decretado por muitas empresas, soluções de tecnologias estão tendo um aumento na demanda, entre elas a VPN (Virtual Private Network ou Rede Privada Virtual) como uma solução de acesso remoto seguro.

De acordo com Leandro Esteves, diretor de Engenharia do Grupo Binário, especializado em soluções de infraestrutura de redes e serviços profissionais, a pandemia está forçando o processo de transformação de digital das companhias. Para ele, o grande desafio do momento é a criação de um ambiente seguro e com comunicação ágil, onde os profissionais possam acessar tanto arquivos, quanto ferramentas de trabalho. E para isso, o uso de VPNs (Virtual Private Network ou Rede Privada Virutal) é o mais indicado.

“Mesmo tomando o máximo de cuidado, a rede utilizada ainda será doméstica e ela não tem em sua natureza um ambiente robusto e seguro como a rede corporativa. O uso de VPN ainda é a melhor forma de proteger dados da empresa ao trabalhar em casa. É criado uma espécie de “túnel” entre o computador pessoal e os servidores da empresa, o que impede a ação de criminosos e possíveis invasões”, avalia Esteves.

COMO ESCOLHER UMA VPN?

De acordo com o especialista do Grupo Binário, o primeiro passo é fugir das opções gratuitas. O segundo é pesquisar as melhores opções no mercado, atento às alternativas de segurança e verificar o histórico da solução, ou seja, se já teve casos de invasões ou instabilidades recorrentes.

“É fundamental a escolha de um fornecedor de TI confiável. Além disso, com uma implementação profissional é possível também auxílio para criptografar arquivos e documentos e, assim, mesmo que crackers consigam interceptar a informação, não teriam acesso a ela”, afirma Leandro Esteves.

Outros pontos importantes na hora de escolher a sua rede privada são:

  • Quais são os limites do serviço? Ela corta o acesso? Ela limita a velocidade?
  • O serviço guarda registros de acesso?
  • Você precisa de garantias de que não será direcionado para uma conexão aberta e insegura no meio de sua navegação.
  • As principais VPNs do mercado contam com um recurso de “kill switch”, que trava completamente a conexão em caso de falha, deixando o usuário escolher se ele quer ou não seguir navegando de forma desprotegida.