Fonte: G1

Com o avanço no uso de tecnologias, montadoras aperfeiçoam o desenvolvimento de protótipos e aceleram a fabricação de novos modelos.

 

 

Há duas formas de entender a indústria 4.0 no setor automobilístico. A mais convencional é fazer uma pesquisa na internet. Com esse exercício, você vai aprender que esse conceito se refere à quarta revolução industrial, uma fase que leva as montadoras a investirem cada vez mais na automação da fabricação de veículos e no uso de tecnologias como realidade aumentada e inteligência artificial.

A outra maneira de compreender esse processo é visitar qualquer uma das fábricas da Volkswagen no Brasil. Nesse passeio, você vai ver engenheiros interagirem em automóveis que ainda nem existem. Notará robôs, máquinas, postos de trabalho e sistemas se comunicando entre si em tempo real, “conversando” com o veículo que passa pela produção, tomando decisões sozinhos e acertando sempre. Assistirá a modernas impressoras 3D criando dispositivos para facilitar o trabalho de funcionários.

Existem, também, duas maneiras de perceber os resultados dessa estratégia. A mais tradicional é olhar para as planilhas: o desenvolvimento de um protótipo leva agora apenas nove meses, o tempo de produção dos veículos caiu em 25% e o nível de automação na linha de produção subiu consideravelmente. Mas a forma mais divertida é entrar em um dos modelos saídos das fábricas da Volkswagen. Com a produção pelo conceito de indústria 4.0, a marca garante carros com design moderno, mais segurança e melhor qualidade.

Leia em: https://g1.globo.com/especial-publicitario/inovacao/noticia/2020/02/07/como-o-processo-de-industria-40-melhora-a-producao-de-veiculos.ghtml