Fonte: Soluti

A Carteira Nacional de Habilitação Eletrônica (CNH-e) é um documento válido em âmbito nacional, sendo que vários estados já começaram a oferecer este serviço aos motoristas.

A CNH-e veio para facilitar a identificação, tanto para os condutores, quanto para os agentes de trânsito. Mas, você sabe como a tecnologia garante a autenticidade deste documento e como proceder para tirar a sua?

Quem ajuda a responder esta questão é Lucas Vieira, Gerente de Produtos da empresa de informática Soluti. O executivo lembra que o processo de emissão da CNH-e é posterior ao da emissão da carteira física. “O condutor precisa passar por todo o processo de emissão da CNH tradicional, para depois solicitar a emissão da versão digital”, explica.

Certificado digital

Um quesito fundamental neste processo é a aquisição de um certificado digital (pago), que irá permitir fazer todo o processo pela internet. Quem já tem certificado, não precisa adquirir outro. Também é necessário fazer um cadastro no Portal de Serviços do Denatran. A partir daí o condutor cria um PIN de segurança.
O certificado digital é a identidade do condutor, que é integrada à CNH-e e armazena todas as informações da carteira nacional de habilitação impressa, garantindo a autenticidade do documento e tem como principais vantagens a praticidade, segurança e comodidade para o condutor. Detalhe: o valor jurídico é o mesmo do documento impresso.

QR-code

A Carteira de Habilitação digital só pode ser gerada para quem tem a última versão da CNH impressa, que conta com um QR Code (código escaneável em aparelhos eletrônicos) na parte interna.

Este QR-Code dá acesso ao banco de dados no qual as informações do motorista ficam registradas. Ele é único para cada carteira emitida. Este código está disponível nos documentos de habilitação emitidos desde 02 de maio de 2017.

A autenticidade da CNH-e é comprovada pela assinatura via certificado digital do emissor e via leitura do QR Code, a partir de um aplicativo instalado no smartphone.

Antes de baixar este aplicativo, entretanto, o motorista deve ter um número de celular e um endereço de e-mail cadastrados na base do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran). Após isso, deve ser feito o download gratuito do app, que está disponível nas lojas oficiais da Apple e do Google.

E se eu perder meu smartphone?

Por questões de segurança, a CNH Digital é vinculada somente a um aparelho smartphone por vez. Portanto, em caso de perda ou roubo, será necessário informar o novo aparelho, utilizando a mesma senha de acesso ao Portal de Trânsito para desbloqueio. Assim, a CNH Digital do aparelho anterior será bloqueada automaticamente após o desbloqueio do novo dispositivo.

O que muda para motoristas e agentes de trânsito?

No caso dos motoristas, eles podem apresentar o documento de porte obrigatório de forma impressa como hoje quanto digital pelo seu smartphone. Ou seja, se esquecerem o documento em casa, basta apresentar o digital para não ser multado. No caso dos agentes, eles podem consultar os dados do motorista por meio de um aplicativo de celular que funcionará mediante leitura do QR Code.