Fonte: ArchDaily
Por Romullo Baratto

Gardens By The Bay – Singapore

Há diferentes métodos para estimar quão verde uma cidade é. Podemos contar os parques, somar todas as áreas verdes, quantificar apenas as zonas arborizadas públicas, precisar o número de árvores plantadas, e, mais recentemente, de acordo com um estudo realizado no MIT, analisar a perspectiva dos habitantes para saber quão frondosa pode ser uma cidade.

Newsha Ghaeli, pesquisadora do Senseable City Lab do MIT, desenvolveu junto de sua equipe um método para averiguar quão verde é o espaço urbano visto a partir da perspectiva dos pedestres. Imagens tomadas do Google Street View são processadas por um algoritmo que estima a porcentagem de cada imagem que corresponde a árvores e outros tipos de vegetação. “É importante compreender a quantidade de árvores e copas que cobrem as ruas, pois é isso que percebemos nas cidades”, afirmou Ghaeli.

Intitulado Treepedia, o estudo gera mapas de vegetação que apresentam os níveis de “frondosidade” para cada local. Estes são combinados para resultar no Green View Index (GVI), um índice que determina quão verde é o espaço urbano a partir da perspectiva de quem caminha nas ruas.

Leia em: https://www.archdaily.com.br/br/887050/algoritmo-encontra-a-cidade-mais-verde-do-mundo

Crédito da foto: prinzipal on VisualHunt.com / CC BY-NC-SA