Evento será realizado entre os dias 10 e 11 de novembro em Brasília

Estão abertas as inscrições para o 2º Seminário Internacional Brasil 100% Digital. O objetivo do evento é apresentar projetos de governo, da sociedade e ações de controle relacionados a serviços públicos digitais, abertura de dados governamentais e participação social. Realizado pelo Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão (MP), Tribunal de Contas da União (TCU) e Tribunal Superior do Trabalho (TST), a 2ª edição acontecerá nos dias 10 e 11 de novembro, em Brasília. Os interessados em participar devem se inscrever no portal http://www.brasildigital.gov.br.

“Este evento será o momento para refletirmos sobre como o emprego da tecnologia pode melhorar e simplificar o acesso dos cidadãos a serviços públicos digitais”, explicou o ministro interino do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, Dyogo Oliveira. No primeiro dia do evento, o ministro apresentará a Estratégia de Governança Digital (EGD) para o governo federal. A EGD estabelece os objetivos estratégicos, metas e indicadores para a TI dar suporte às atividades-fim dos órgãos no âmbito da Política de Governança Digital, criada pelo Decreto nº 8.638. Com validade até 2019, os pilares da publicação são viabilizar o acesso à informação, promover melhores serviços eletrônicos e ampliar a participação social.

Já o presidente do TCU, o ministro Aroldo Cedraz, destaca que “é preciso ter foco no desenvolvimento de capacidades para absorção das modernas tecnologias na prestação de serviços, no acesso a dados e na participação popular voltada à construção de políticas públicas. Este evento é uma oportunidade para se difundir o potencial da tecnologia como alavanca de resultados, de modo a contribuir com a construção de fatores que estimulem e permitam a quebra de paradigmas.” Cedraz fará a palestra de abertura do evento, intitulada “Controle Externo digital e visão de futuro”.

Outro destaque desta 2ª edição do Brasil 100% Digital é a apresentação de Yolanda Martinéz, secretária de Gestão Pública do governo do México. A administração mexicana trata como prioridade a implantação de um governo digital. No último ranking das Nações Unidas sobre o tema, o país foi um dos que mais evoluiu, tendo subido quatro posições no indicador global de governo digital e 31 nos parâmetros de participação social. Já na pesquisa de 2015 da Open Knowledge Foundation (OKFN) sobre a abertura de dados governamentais, o México está na 13ª colocação. Martinéz palestrará durante o painel “Prestação de Serviços Públicos Digitais”.

A programação completa e o formulário de inscrição estão disponíveis no hotsite do evento.