Andar a pé nas cidades brasileiras já não é uma tarefa fácil para ninguém, mas para idosos e pessoas com deficiência essa tarefa fica ainda mais difícil. Vendo isso, algumas tecnologias criadas no país já buscam soluções para modificar essa realidade.

Em parceria com a prefeitura de Curitiba, a Dataprom desenvolveu um sistema que aumenta o intervalo de travessia de pedestres no semáforo a partir da leitura do cartão de transporte que dá a isenção da passagem de ônibus para pessoas com deficiência ou com mais de 60 anos.

Segundo o gerente de planejamento da Secretaria de Trânsito de Curitiba, um levantamento realizado com cerca de 500 pessoas mostra que a velocidade de um idoso para atravessar a rua é, aproximadamente, 30% menor do que a média geral usada para programar os semáforos.

Com esses dados, foi possível realizar programações paralelas de tempo nos sinais de trânsito, que se tornam ativadas pelo cartão de transporte. Atualmente, 150 semáforos já foram implementados com as placas leitoras em 39 cruzamentos próximos a hospitais ou lugares de maior circulação de idosos, possuindo mais de 160 mil usuários utilizam esses cartões do município.

BulletOutros casos na área de Acessibilidade