A Rolls-Royce, empresa britânica de motores aeronáuticos, tem utilizado a tecnologia de impressão 3D em componentes dos motores. Algumas dessas peças, que levavam até 18 meses para a montagem, agora, tiveram este tempo sensivelmente reduzido. A tecnologia possibilitou a produção ainda de peças mais leves. Com o uso de softwares de modelagem, os engenheiros podem trabalhar os dados para simulações de novos produtos e testar em tempo real. Isso economiza tempo, reduz o gasto de materiais em testes e permite que equipes multidisciplinares e em regiões diferentes trabalhem simultaneamente num mesmo projeto. A interação entre o ambiente de produção e o desenvolvimento dos produtos é feita por meio de ferramentas disponibilizadas por computação em nuvem.