Com a multiplicação de sensores em objetos vestíveis – como relógios, pulseiras, óculos, adesivos e roupas – tem sido possível a criação de aplicações que podem melhorar a qualidade de vida das pessoas. No que diz respeito aos cuidados com a saúde, estas aplicações ajudam não somente o bem-estar, mas também podem indicar o aparecimento de problemas de saúde. Hoje, por exemplo, sensores corporais têm sido usados para enviar dados em tempo real durante a execução de exercícios físicos e, até mesmo, para indicar quando alguém sofre uma queda perigosa.

Estas tecnologias representam um grande avanço para pessoas de mais idade, em especial aqueles que têm algum tipo de deficiência mental ou fragilidade física. Na impossibilidade de contatarem a família, um enfermeiro ou médico para relatar um acidente, existem aplicativos que podem acionar pessoas pré-identificadas, como o Corpo de Bombeiros mais próximo, por exemplo, e indicar o local, a hora do incidente e as ações que tomadas para o auxílio da pessoa acidentada. Sob a perspectiva do usuário final, este tipo de serviço permite que os idosos vivam de maneira mais autônoma e autodeterminada, fatores importantes que influenciam positivamente na qualidade de vida.

 

BulletOutros casos na área de Saúde