Após a ocorrência de diversos crimes na Cidade Universitária, na capital paulista, incluindo o assassinato de aluno em 2011, a Universidade de São Paulo (USP) decidiu implantar um novo sistema de iluminação que melhorasse a visibilidade noturna nos espaços do campus. Ao mesmo tempo, percebeu uma oportunidade para inovar e da possibilidade de economizar energia elétrica.

Para isso, a universidade optou por novas luminárias de tipo LED que facilitam o reconhecimento das pessoas por câmeras e trazem maior sensação de segurança. Também foram espalhados sensores de movimento para controlar o nível de iluminação das ruas. Assim, caso um local esteja deserto, por  exemplo, a intensidade das lâmpadas é diminuída, garantindo melhor gestão de recursos e a segurança dos usuários do campus.