Fonte: Convergência Digital
Por: Luís Osvaldo Grossmann

O Tribunal de Contas da União apresentou nesta segunda, 25/9, a robô Alice, ferramenta utilizada há cerca de 10 meses para identificar irregularidades em licitações e pregões eletrônicos da administração federal. Acrônimo de ‘análise de licitações e editais’, Alice vasculha diariamente o Diário Oficial da União e todos os editais e atas inseridos no Comprasnet, o portal federal de aquisições.

“Todos os dias o sistema Alice entra no site do Comprasnet e coleta arquivos e dados de todas as licitações e de todas as atas de realização de pregão publicadas. A partir do texto do edital ele faz a obtenção do valor estimado da licitação. Outro critério importante é o risco da licitação. Para isso fazemos nove análises de texto, com foco em restrição de competitividade na habilitação. Como por exemplo, a exigência de uma certidão indevida”, explica a auditora do TCU, Valéria Nakano. A ferramenta foi desenvolvida pela Controladoria Geral da União.

O sistema também faz cruzamentos de dados de fornecedores – a partir da ata de realização do pregão, são feitos 23 cruzamentos de informações com busca de irregularidades, na prática um script SQL que roda sobre bases estruturadas. É um caminho para encontrar, por exemplo, alguém impedido de contratar com a União. Ou ainda, empresas concorrentes mas que possuem sócios em comum.

Leia em: http://www.convergenciadigital.com.br/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?UserActiveTemplate=site&UserActiveTemplate=mobile&infoid=46309&sid=3