FATO: Alguns dados podem ser informações pessoais (por exemplo, dados que geramos em nossos dispositivos móveis ou que criamos usando redes sociais), mas a maioria dos dados não recebe esse tipo de classificação. A vasta quantidade de dados criada diariamente inclui informações como monitoramento climático por satélite, desempenho de turbinas de aviões, transações em bolsas de valores geradas por computador e sensores não relacionados a indivíduos. Mesmo quando os dados pertencem a uma pessoa, normalmente eles não são acessados por um outro indivíduo e são desidentificados – ou seja, armazenados e utilizados sem informações que revelem a identidade da pessoa envolvida.