FATO: Os benefícios atuais de tecnologia são possíveis graças à força global que é a Internet, constantemente abastecida por dados que cruzam o planeta entre diversos data centers. O tráfego além-fronteiras na Web aumentou em mais de 50% desde 2005. O livre fluxo de dados entre as fronteiras permite que até mesmo as menores empresas e empreendedores se tornem “lojas de bairro” para todo o planeta, pois podem vender e comprar produtos, serviços e ideias além das fronteiras de seus países. Frequentemente, porém, governos de todo o mundo estudam políticas que restringiriam o livre fluxo de dados ou exigiriam que os servidores de dados ficassem dentro de suas jurisdições, como condição para atender ao mercado. Essas restrições prejudicam as enormes eficiências de escala, os benefícios econômicos que podem surgir com a inovação em dados e a capacidade de combinar conjuntos de dados diferentes, em locais diferentes, para fazer descobertas significativas a partir de uma crescente abundância de informações. E também podem prejudicar a segurança, impedindo o backup de dados valiosos em diferentes locais para protegê-los em caso de desastres naturais ou falhas técnicas. Para obter os benefícios que os dados podem oferecer, as leis dos países não precisam ser idênticas, mas compatíveis. Permitir o livre fluxo de dados entre fronteiras é um princípio básico para possibilitar os benefícios gerados por todo esse processo.