Na Universidade de Nice, foi desenvolvido um sistema de modelagem computadorizada que analisa o jogo em equipe. O sistema captura representações gráficas de cada jogador e segue seus passos em campo. Este sistema está sendo usado com clubes europeus de futebol profissional para avaliar a atividade em campo e a performance dos jogadores.

A NFL, liga de futebol americano, passou a usar uma tecnologia baseada em wearables usados pelos jogadores para saber o sentido e a velocidade dos seus deslocamentos. Esses sensores coletam e emitem esses dados via frequência de rádio e, depois de analisados, permitem uma reconstrução virtual idêntica daquele jogo. Com isso, técnicos, preparadores físicos e médicos esportivos têm uma poderosa ferramenta para traçar suas estratégias de ação e prevenção de acidentes.

O clube Philadelphia Union também passou a utilizar wearables nos treinos. Um sistema de sensores que monitora o atleta o tempo todo é capaz de rastrear os dados de posição de um jogador, sua velocidade, a distância que ele percorreu, o gasto calórico, a frequência cardíaca, a energia metabólica gasta. Com isso, é possível analisar a performance do atleta ao mesmo tempo que traçar o melhor plano de treinamento, alimentação e descanso de maneira individualizada.

A observação e análise de dados de atividades esportivas de alto rendimento certamente nos proporcionarão inputs que alterarão não só a qualidade dos jogos, mas também seus resultados. Novas orientações e possibilidades táticas surgirão a partir da análise desses bancos de dados, permitindo que treinadores conheçam melhor tantos seus atletas quanto os adversários. Com o auxilio da modelagem analítica em ambiente virtual, por exemplo, passa a ser possível que uma nova opção tática seja testada e validada antes mesmo de ser usada.

BulletOutros casos na área de Esporte