Fonte: Folha de S.Paulo
Por Felipe Oliveira

Passageiros na fila de embarque no aeroporto de Congonhas, na zona sul de São Paulo

Um sistema baseado em internet das coisas que vem sendo instalado desde abril deste ano visa aumentar o controle sobre pessoas, veículos e equipamentos no aeroporto de Congonhas.

Ele inclui o monitoramento de entrada e saída de funcionários e prestadores de serviço em áreas restritas (como as de embarque e desembarque) e de veículos e equipamentos (como escadas e geradores a óleo diesel) no pátio de pouso e decolagem.

Isso será feito a partir da instalação de etiquetas equipadas com chips emissores de radiofrequência nos crachás de quem trabalha no aeroporto e nos objetos a serem rastreados. Até o momento, 13 mil crachás, 208 veículos e 400 equipamentos receberam a nova tecnologia, segundo a GTP, empresa participante do projeto.

Esses sinais são captados por 17 antenas.

Para uma etapa posterior do projeto, que será finalizado em abril de 2019, está prevista a instalação de sensores que informam a quantidade e a temperatura de ativos como óleo diesel e água em reservatórios.

Leia em: http://www1.folha.uol.com.br/tec/2017/11/1933674-internet-das-coisas-chega-ao-aeroporto-de-congonhas.shtml