As empresas de tecnologia e do ramo esportivo avançam rapidamente para que o espectador seja parte do jogo. E espera-se que os Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2020, tragam muita inovação nesse sentido. O governo japonês trabalha para que os jogos de 2020 sejam transmitidos em vídeo com qualidade Super High Vision 8k, que tem uma qualidade de imagem 16 vezes superior à alta definição atual. Busca-se também a construção de um sistema de monitores híbridos, que permitam aos telespectadores ter todos os dados estatísticos relevantes na tela para não perderem nada do que ocorre. As autoridades japonesas se propõem a impressionar os turistas baseando-se na utilização de wearables, disponibilizando durante os jogos de robôs assistentes até óculos inteligentes que permitam traduções simultâneas.

Os grandes estádios estão começando a utilizar aplicativos para recompilar todos os dados que conseguem no campo, para que cheguem rapidamente aos espectadores. O Amsterdam Arena, por exemplo, oferece com o apoio de uma rede de WiFi comunidades online para interação em tempo real, promoções de merchandising, até aplicações nas quais os expectadores podem reprisar os lances em 360 graus a partir de diversos ângulos diferentes.

E os espectadores estão nitidamente virando parte do espetáculo. O famoso torneio de Roland-Garros, por exemplo, está usando de tecnologia de computação cognitiva para monitorar e entender em tempo real as tendências das conversas sobre o torneio e suas partidas entre os espectadores nas mídias sociais. Dessa maneira, novos tópicos e tendências podem ser percebidos em tempo real de modo a mensurar a percepção do evento, do engajamento e ter insights para melhorar a audiência.

Espera-se que os drones sejam a próxima grande inovação para a transmissão de jogos e atividades esportivas. Com eles, é possível captar, sincronizar e trazer imagens em ângulos nunca imaginados, com altíssima resolução ou até em imagem 3D. Atualmente, seu maior desafio tem sido a busca da segurança dos espectadores e a captação de imagens de qualidade. Espera-se que em breve, essa solução já esteja pronta que os telespectadores se sintam parte das partidas.

BulletOutros casos na área de Esporte